Início Blumenau CEC/Orleans almeja estádio lotado para a final do Catarinense Série C

CEC/Orleans almeja estádio lotado para a final do Catarinense Série C

154
0
COMPARTILHAR

Este fim de semana entrará para a história do esporte orleanense. Isso porque o CEC/Orleans alcançou uma conquista inédita. Será neste domingo (30), a partir das 14h30min, o primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense Série C.

O jogo será no Estádio Municipal Osmundino Matheus contra Blumenau. A capacidade é para 1,2 mil pessoas. A vitória garante o acesso à Série B do Catarinense. O valor do ingresso para adultos é R$ 15 e para crianças é R$ 7. O segundo jogo será em Blumenau, no sábado seguinte (5), às 15 horas, no Complexo Esportivo do Sesi.

A equipe do CEC/Orleans, a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Orleans têm unido esforços para mobilizar a torcida para prestigiar a partida na Cidade das Colinas. O apelo foi feito em entrevista coletiva nesta quinta-feira (27), no Paço Municipal. Nela, estiveram presentes, o prefeito, Jorge Koch; o presidente da Câmara de Vereadores, Lucas Librelato; o idealizador do projeto, Roberval Medeiros Pedroso, o Val; e o técnico Eduardo Rosa, o Dudu.

IMG_4278.jpg
Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

“O que a gente quer é mobilizar o máximo de pessoas possível para assistir ao jogo e para apoiar. O Val fez uma grande caminhada e investimento até aqui, sem quase receber colaboração. O treinador Dudu também está lá de forma voluntária e merece nosso reconhecimento”, enfatizou o prefeito.

“Orleans tem 104 anos de existência e esta é a primeira vez que temos um time no futebol profissional. É difícil, mas para com toda a comunidade engajada, se consegue ir mais longe. Para quem gosta de futebol é gratificante. A exemplo do que aconteceu no domingo passado, em que mais de 500 pessoas comparecem”, acrescentou o presidente do Legislativo.

Val, por sua vez, se emocionou ao falou sobre todo o caminho percorrido. “Quando iniciei este projeto profissional, há cinco anos, me chamavam de doido, de sonhador”, falou. Mas foi graças a este esforço e persistência que, neste ano, Orleans se consagrou campeão na categoria Sub 17 e, agora, disputa a final do Campeonato Catarinense Série C.

“Nossa trajetória iniciou com o registro do clube Sociedade Recreativa e Esportiva de Orleans – S.E.R.O.. Seguiu com a inscrição do projeto na Lei de Incentivo ao Esporte, que será aprovado este ano. Houve também reforma do estádio municipal. Nem tudo foi conquista, fiz um bingo para pagar FCF e CBF, mas deu prejuízo de R$ 9 mil. Não desisti. Fizemos a parceria com o Curitibanos Esporte Clube, de Ivanir Soliman. Fomos campeão da categoria Sub 17 e estamos na final do Catarinense Série C. Agora, criei Associação Atlética Orleans com nome fantasia Orleans E.C.. Em breve, poderão ser feitas doações através da conta de energia elétrica e patrocinadores interessados vão poder divulgar sua marca. Muitas coisas boas vão acontecer. Mas, para eu chegar ate aqui, eu acreditei, e tenho também pessoas de confiança caminhando juntos”, relatou.

IMG_4272.jpg
Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Apoio do poder público e da população

Os representantes do Executivo e Legislativo de Orleans explicam que o apoio do poder público poderá ser intensificado em breve. Repasses financeiros não ocorreram até então por conta da parceria com o Curitibanos Esporte Clube – CEC. Com isso, o CNPJ não está registrado em Orleans.

“Esbarrou na questão do CNPJ que é do Curitibanos Esporte Clube. Quando for legalizado isso e registrado na cidade, poderemos ajudar, assim como temos ajudados os times de Pindotiba e Oratório, que são do município”, adiantou Jorge Koch. “Existe um custo muito alto e o poder público vai tentar ajudar o Val nisso. Não existe ainda porque não pode, não é legalmente aceito. Não é possível colocar dinheiro público em um CNPJ que não faz parte do município. Mas existe um trabalho para isso. A própria Câmara de Vereadores está engajada para resolver essa situação”, acrescentou Lucas Librelato.

Dessa forma, isso será regularizado em breve. Conforme Val, a união entre os times foi necessária porque, apenas para registrar o clube, é necessário desembolsar um valor de quase R$ 100 mil. Destes, R$ 60 mil são para a Federação Catarinense de Futebol, R$ 30 mil para a Confederação Brasileira de Futebol – CBF e R$ 5,3 mil para o alvará de funcionamento.

“Nós não tínhamos esse valor e o Soliman não tinha campo e nem estrutura. Nós tínhamos, então decidimos fazer essa parceria. O resultado foi muito positivo. Mas hoje já existe a Associação Atlética Orleans e vamos trabalhar neste novo projeto para levar o nome da cidade. Pedimos que todos apoiem como podem, independente do resultado. Vamos trabalhar com parceria em todos os âmbitos e, na realidade, este projeto não é importante só para Orleans, mas para a região”, destacou.

Na próxima segunda-feira, entrará na Câmara de Vereadores de Orleans um Projeto de Lei para que a Associação Atlética Orleans receba o título de utilidade púbica municipal. Posteriormente, poderá ser também estadual. Com isso, estará apta para receber recursos por parte do poder público.

Outras formas de captação de recursos para manter a viabilidade do projeto também estão sendo encaminhadas. Uma delas é através da Lei de Incentivo ao Esporte, que permite que as pessoas e empresas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas até 6% do imposto devido. Outra maneira de colaborar será por meio de contribuições pela fatura de energia elétrica. Aos interessados em ajudar a causa, mais informações serão repassadas em breve.

Fonte: Sul in Foco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here