Início Atlético Tubarão Chapecoense vence o Tubarão em teste para o Catarinense

Chapecoense vence o Tubarão em teste para o Catarinense

Chapecoense venceu o Tubarão pelo placar de 3x2.

474
0
COMPARTILHAR

Na noite desse sábado (13) a Chapecoense enfrentou e venceu o Tubarão pelo placar de 3×2, na Arena Condá, em Chapecó. Com gols de Guilherme, Amaral e Allan Ruschel, o Verdão do Oeste chegou a abrir 3×0, mas com uma Chape totalmente alternativa na segunda etapa, o Peixe foi buscar a reação e marcou com Índio e Batista, diminuindo o prejuízo.

Pré-Jogo diferente

A tarde de sábado em Chapecó começou de forma diferenciada. Pela primeira vez na história, o elenco profissional da Chape foi apresentado no gramado da Arena Condá antes da bola rolar. Um a um os atletas foram sendo anunciados e entrando em campo através de um “portal” na saída dos vestiários. Uma bola dentro do departamento de marketing do clube, que oportunizou aos torcedores – que adentraram o estádio de forma gratuita – a apresentação dos atletas do Verdão.

Momento em que o zagueiro Neto é apresentado oficialmente ao público (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Intensidade na primeira etapa

Por ser o primeiro e único teste da Chape antes da estreia do Catarinense, frente ao Concórdia, na próxima quarta-feira (17), a torcida verde e branca não sabia ao certo o que esperar do time da casa, mais ainda levando-se em consideração que o adversário, o Tubarão, vinha de pré-temporada desde o dia 4 de dezembro.

O que se viu foi um time com muita intensidade, principalmente nos 30 minutos iniciais. Em campo, a equipe da Chape mostrou bastante pegada na marcação e velocidade no ataque. Devido à diferença técnica das equipes, não foi possível avaliar com precisão a dupla de zaga Fabrício Bruno e Douglas, e nem o arqueiro Jandrei, que praticamente não teve que trabalhar enquanto esteve em campo.

Nas laterais, destaque para a conhecida velocidade de Apodi, que ainda peca último passe (embora tenha dado a assistência para o primeiro gol). Pelo lado esquerdo, Bruno Pacheco mostrou muita qualidade no apoio, e deu boas esperanças à torcida alviverde como substituto de Reinaldo, que foi destaque da Chape na temporada passada.

Na marcação do meio de campo, nenhuma novidade. Amaral continua sendo o dono da proteção da zaga (e ontem ainda teve o “plus” de marcar o segundo gol da Chape), e auxiliado por Moisés Ribeiro forma uma dupla de volantes de respeito. Na criação, Canteros mostrou a categoria apurada remanescente de 2017 e Nádson foi a surpresa positiva. Com velocidade, bons passes e triangulações, deu boa opção de trabalho ofensivo.

Nádson, que sofreu com lesões em 2017, teve boa apresentação no amistoso (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Na frente, Wellington Paulista demonstrou muita dedicação, mas não foi premiado com o gol. Coube ao estreante Guilherme fazer o primeiro gol da temporada da Chape. Incisivo e rápido, o atacante (ex-Botafogo), demonstrou grande entrosamento com Bruno Pacheco pela esquerda, e promete uma boa briga pela posição com Arthur Caíke, que não esteve em campo devido à lesão no menisco do joelho direito.

Segunda Etapa

No segundo tempo, o jogo perdeu um pouco do “brilho”. A Chape voltou do intervalo com 11 modificações, e o Tubarão com 4. O jogo perdeu em qualidade técnica, mas pode-se observar algumas opções interessantes.

O lateral Eduardo, sonho antigo da Chape, estreou. Juntamente com Roberto, na esquerda, ainda precisam melhorar o entrosamento e o preparo físico. No meio de campo, Elicarlos e Lucas Mineiro tiveram exibição discreta, e os zagueiros, ambos da base (Hiago e Guarapuava), ainda precisam melhorar a saída de bola.

O goleiro Elias praticamente não foi testado, já que não praticou nenhuma defesa, e ambas as bolas que balançaram as redes verde e brancas eram indefensáveis. Na frente, Vinicius, que veio do futebol turco teve boa movimentação, e até sofreu um pênalti (não marcado), e Perotti parece a opção primária à saída de Tulio de Mello do clube. Foi bem na bola aérea, mas ainda rende pouco quando tem de sair da área.

Balanço Geral

Pode-se dizer que o amistoso foi muito proveitoso para o Verdão. Sempre é bom iniciar a temporada vencendo, e especialmente no primeiro tempo, o time tentou imprimir um jogo firme e intenso. Esse tipo de atuação será muito importante na pré-Libertadores, grande objetivo do Verdão no mês de janeiro. Dia 31 a Chape enfrenta o Nacional, do Uruguai, na Arena Condá, e precisa estar “pronta” para seguir na competição.

Quanto ao Catarinense, na quarta-feira a Chape já tem pela frente o Galo do Oeste, e o “clássico da linguiça” já promete estádio cheio e jogo pegado, afinal de contas, clássico é clássico.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here